Rainha Beatrix da Holanda abdicará em abril

A rainha Beatrix da Holanda, que completará na quinta-feira 75 anos de idade, anunciou nesta segunda que abdicará, depois de quase 33 anos de reinado, em favor de seu filho mais velho, o príncipe Willem-Alexander, de 45 anos, que a sucederá no dia 30 de abril.

O príncipe é casado com a argentina Máxima Zorreguieta e será o primeiro rei desde William III, que reinou até sua morte, em 1890 e foi sucedido por uma regente e três rainhas.

"É com a maior confiança que passarei o trono a meu filho Willem-Alexander, príncipe de Orange, no dia 30 de abril", dia da Festa da Rainha, declarou a monarca em um discurso à nação transmitido por todos os canais de televisão holandeses.

"Eu me retiro porque meu cargo é muito pesado, convencida de que a responsabilidade de nosso país se encontra nas mãos de uma nova geração", acrescentou.

Segundo Beatrix, o ano de 2013 que marca o seu 75º aniversário e o bicentenário do reino da Holanda foi "um indicativo" que a levou a "deixar (sua) função este ano".

"Ela sempre fez tudo o que pôde pela sociedade holandesa, visível e muito enérgica", declarou o primeiro-ministro Mark Rutte, em um discurso pronunciado na televisão pública holandesa.

"A rainha se tornou um ícone holandês", acrescentou prestando homenagem a Willem-Alexander. "Ele e a princesa Máxima estão totalmente preparados para esta tarefa, eles servirão ao nosso país com devoção", afirmou.

O segundo dos três filhos da rainha, Johan Friso, está em coma depois de ter sofrido um acidente de esqui em fevereiro na Áustria, o que deixou a soberana profundamente abalada. Mesmo assim, a rainha Beatrix manteve sua agenda e cumpria rigorosamente seus compromissos.

Desde que subiu ao trono, no 30 de abril de 1980, Beatrix se envolveu na vida de seu país e conquistou uma grande popularidade na Holanda, em contraste com o estilo discreto de sua mãe Juliana.

A soberana decidiu transformar em "palácio de trabalho" um palácio de Haia, cidade onde está a sede do governo e o Parlamento. A rainha Beatrix, chamada de "chefe da empresa Holanda", recebeu frequentemente no palácio ministros, embaixadores e representantes da sociedade civil.

Por sua vez, o príncipe Willem-Alexander foi considerado durante sua juventude um homem despreocupado, pouco apto para ocupar a função real, antes de conquistar gradualmente a legitimidade diante do povo holandês.

Seu casamento em 2002 com Máxima Zorreguieta -filha de Jorge Zorreguieta, um secretário da Pecuária e Agricultura da última ditadura argentina- aumentou sua popularidade. O casal tem três filhas: Catharina Amalia (nascida no 7 de dezembro de 2003), Alexia (nascida no 26 de junho de 2005) e Ariane (nascida 10 de abril de 2007).

O príncipe Willem-Alexander é piloto de avião, estudou História e é membro do Comitê Olímpico Internacional, além de ser considerado o mais próximo às pessoas e mais progressista que sua mãe. Ele inclusive colocou a Casa Real sob o signo da modernidade ao relatar suas visitas oficiais a outros países em um blog.

O casal de príncipes também esteve no centro de uma polêmica. Em novembro de 2009, teve que vender sua casa de férias em construção situado em um luxuoso balneário na beira da praia em Moçambique, frente à pressão da opinião pública que era crítica em razão da extrema pobreza deste país do continente africano.

Fonte: Terra

Postagens populares