Computadores com Windows já saem da fábrica com vírus

O Windows domina de longe o mercado de computadores pessoais, mas ainda é o que mais sofre com ameaças virtuais. Porém o que antes era um problema relacionado diretamente às atividades do usuário da internet, passou a ser um problema de fábrica.

Um relatório da Microsoft entregue à justiça norte-americana mostra que cerca de 500 vírus infectavam os computadores ainda na linha de produção e concediam aos criminosos acesso remoto às máquinas dos consumidores. Isso acontece porque os crackers se infiltram nas cadeias de produção das fábricas e instalam as pragas à distância.

Os programas maliciosos concediam diversas permissões aos cibercriminosos, desde roubo de senhas bancárias e de contas pessoais até acesso remoto ao hardware - microfone e webcam, por exemplo.

O problema foi detectado em computadores adquiridos por amostragem em diversas cidades na China. De 20 máquinas, pelo menos 4 estava infectadas com um vírus denominado 'Nitol'. De acordo com a Microsoft, os programas permanecem escondidos nos computadores, sem o conhecimento do usuário, até que sejam ativados pelos criminosos.

Após a análise do relatório, a justiça emitiu uma permissão para que a companhia desativasse a rede. A maioria dos servidores utilizados para controlar as máquinas à distância estava localizada na China, mas havia alguns nos Estados Unidos. Os computadores danificados se conectavam a um servidor no domínio 3322.org, registrado em nome de uma empresa de tecnologia chinesa. No domínio estavam hospedados mais de 500 tipos de malwares.

O detentor do domínio, o chinês Peng Yong disse à agência Associated Press que não tinha conhecimento das atividades ilícitas, mas que não podia negar que o seu domínio poderia estar sendo utilizado para atividades criminosas por terceiros.

Postagens populares