Mozilla prepara lançamento do Firefox OS

A Mozilla renomeou seu sistema operacional móvel - em desenvolvimento há mais de um ano - como Firefox OS (antes era Boot to Gecko) . Com isso, ele fica associado ao seu produto mais conhecido, o navegador Firefox.

Smartphones equipados com o Firefox OS serão fabricados pela TCL Communication Technology, de Hong Kong (com a marca Alcatel One), e pela ZTE, na China. O primeiro dispositivo não será lançado até o próximo ano, no entanto.

A Mozilla também listou várias operadoras de telefonia móvel que prometeram apoio ao Firefox OS, incluindo a Sprint nos EUA, a Deutsche Telekom da Alemanha, Telecom Itália, Telefônica, da Espanha e Telenor, da Noruega.

A fundação ainda não sabe como deve lidar com celular - o navegador Firefox foi bloqueado de entrar no sistema operacional móvel mais popular, o iOS. Então, a empresa decidiu que precisava de seu próprio sistema operacional para expandir o alcance do Firefox e incentivar sua estratégia de uma web baseada em padrões.

O Firefox OS foi construído utilizando HTML5, padrão ainda em desenvolvimento. Cada recurso ou função do telefone - incluindo chamadas e mensagens de texto - é um aplicativo separado HTML executado no sistema operacional baseado no browser.

A Mozilla criou novas APIs baseadas em web para permitir aos desenvolvedores acessar o hardware do dispositivo.

Em um post no blog, a Mozilla e os seus novos parceiros elogiam a funcionalidade Firefox OS, especialmente a sua capacidade para rodar e acessar recursos em nível de hardware.

"As operadoras móveis terão a capacidade de oferecer experiências mais ricas em uma série de faixas de preço, incluindo smartphones baratos, ajudando a impulsionar a adoção em todos os mercados em desenvolvimento", Mozilla afirmou.

Fabricantes não terão de pagar para Firefox OS - que também é open-source, e, portanto, pode ser personalizados por fabricantes de hardware ou operadoras - colocando-o na mesma categoria do Android.

Já os analistas ficaram divididos sobre as chances do sistema.

"Acho que é muito tarde para ter qualquer participação significativa", disse Jack Gold, da J.Gold Associates. "Eles falam em baixo custo, mas como isso é diferente do Android? Intel e Nokia tentaram isso também ... lembre-se do MeeGo, agora Tizen? E não deu em nada."

Al Hilwa, analista do IDC, foi mais otimista. "O timing da Mozilla é ótimo, dadas as quedas abruptas do BlackBerry e do Symbian, e a decolagem lenta da plataforma Windows Phone", diz. "Faz sentido [para Mozilla e as operadoras] abordarem primeiro os mercados internacionais que são mais competitivos e sensíveis ao preço. Você pode argumentar que o mercado como um todo gostaria mais opções do que apenas Apple e Android."

Mas mesmo ele tem dúvidas. "As operadoras são, obviamente, essenciais para sistemas operacionais, e nada vai acontecer sem apoio delas", observou. "No entanto, pode não ser suficiente. Um forte ecossistema ao redor de uma plataforma web móvel padronizada tem de ser cultivado."

Fonte: IDGNOW

Postagens populares